Você está aqui

República Centro-Africana: MSF assiste civis que fogem do conflito

31/10/2002
Tropas rebeldes tentaram dar um golpe de Estado contra o governo do presidente Felix Patassé. A população está fugindo de Bangui, onde os confrontos estão acontecendo, procurando refúgio no sul e no norte da cidade.

A organização internacional de ajuda humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF) deu início a uma intervenção emergencial na República Centro-Africana para assistir civis que estão fugindo do conflito na capital, Bangui, após uma tentativa de golpe de Estado na última sexta-feira.

Na sexta-feira, 25 de outubro, tropas rebeldes tentaram dar um golpe de Estado contra o governo do presidente Felix Patassé. A população está fugindo de Bangui, onde os confrontos estão acontecendo, procurando refúgio no sul e no norte da cidade.

Algumas pessoas, incluindo a equipe de MSF, encontraram abrigo no Hôpital de l'Amitié, um dos hospitais públicos de Bangui, onde há 20 civis feridos. MSF se preocupa com a situação da população e pede que todas as partes em conflito respeitem as estruturas e os profissionais de saúde. Além disso, os profissionais de MSF tentaram chegar ao hospital para evacuar a sua equipe, mas o acesso não foi permitido. A organização se preocupa com a segurança de sua equipe, presa dentro do hospital, e pede acesso livre ao local.

Desde o início dos enfrentamentos, MSF tenta assistir a população civil. Inicialmente, as equipes ficaram em Bangui e organizaram um expediente temporário de primeiro socorros na casa de MSF. Uma vez que a população começou a fugir, MSF foi para um local no sul de Bangui, onde abrirá um posto de saúde para oferecer assistência de saúde primária. De lá, MSF irá avaliar a situação na periferia de Bangui para determinar a necessidade da população, para intervir se necessário.

Leia mais sobre