Você está aqui

Primeiras ações de MSF na Cisjordânia e na Faixa de Gaza

24/04/2002
Primeiras ações de MSF na Cisjordânia e na Faixa de Gaza

A equipe de MSF que visitou Jenin encontrou um hospital sem pacientes com sérias necessidades de medicamentos, de materiais médicos e de pessoal. Água e energia elétrica continuam sendo prioridades básicas.

Em Ramallah, no sábado dia 20 de abril, equipes de MSF foram detidas pelas barreiras militares por quase seis horas até finalmente terem a passagem negada. É uma repetição de uma série de casos em que MSF protestou contra restrições a atrasos desnecessários impostos a equipes médicas que tentam obter acesso aos feridos e doentes. MSF teve sua passagem permitida no dia seguinte.

MSF na Cisjordânia

Hebron
Em relação às atividades em Hebron, na Cisjordânia, MSF está levando cuidados médicos de emergência para a população na cidade assim como no distrito e em áreas próximas de Yatta (35 mil), Dura (30 mil), Dahariyeh (8 mil), Samua (7 mil).

As principais atividades de MSF incluem: cuidados médicos de emergência para doentes e feridos; abastecimento de instalações médicas; desenvolvimento de um sistema de referência para os hospitais de Hebron; escolta das ambulâncias, ajuda a população local com materiais básicos durante o toque de recolher (incluindo água, alimentação e energia elétrica); oferecimento de clinicas móveis para feridos e doentes; e fornecimento de kits médicos de emergência para instalações, ambulâncias e cuidado médico geral.

MSF também tem feito algumas avaliações nas cidades que estão ocupadas pelo exército de Israel, para descobrir as necessidades de saúde da população.

Jenin

MSF conseguiu acesso a Jenin no dia 19 de abril e visitou o Hospital do Governo de lá. Não havia pacientes e havia alguma necessidade de medicamentos e equipe médica extra.

No campo de Jenin, a população anterior, de acordo com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, era de 15 mil pessoas. Esse número caiu entre 2 e 3 mil pessoas. Parece que a maioria das pessoas fugiram do campo para buscar asilo nos limites da cidade.

MSF tem avaliado áreas que cercam Jenin. Equipes de MSF visitaram quatro cidades (Faq Ua, Jalama, Beit Qad, Deri Abu Dai) e, a pedido do Hospital do Governo de Jenin, escoltou ambulâncias que tem estado a serviço nas vilas.

Ramallah
Equipes de MSF têm tentado obter acesso a Ramallah a fim de visitar os hospitais de lá e entregar suprimentos médicos necessários. A cidade tem três hospitais principais. Entretanto, equipes de MSF foram detidas por cinco horas e meia na barreira militar em Qalandya. Finalmente, MSF não pôde ter acesso a Ramallah.

MSF na Faixa de Gaza

O acesso a Faixa de Gaza está difícil no momento. MSF está executando uma intervenção psicológica e médica com visitas domiciliares às populações mais afetadas. Ao mesmo tempo, MSF está fornecendo suporte psicológico para crianças e mulheres no campo de refugiados de Nusseirat e em cidades localizadas nos limites do campo (Zahra, Mohlaga).

Equipes de MSF estão avaliando a situação em diferentes estruturas de saúde (por exemplo, em Beit Laya, MSF identificou 12 centros de saúde e seus coordenadores) e identificando as áreas e casas mais isoladas.

Leia mais sobre