Você está aqui

Polícia remove Campo de Imigrantes criado por MSF no território espanhol de Ceuta

23/09/2003
Imigrantes foram levados para Centro Temporário de Imigrantes que está superlotado. MSF permanecerá na região até que seja definido o destino dos imigrantes pelas autoridades espanholas e até que os direitos humanos dessas pessoas estejam garantidos.

Tropas da Polícia Nacional removeram, na manhã desta segunda-feira, o campo que a organização de ajuda humanitária Médicos Sem Fronteiras havia criado no território espanhol de Ceuta, no Estreito de Gibraltar, para oferecer assistência a um grupo de 600 imigrantes. As autoridades espanholas transferiram o grupo para o Centro Temporário de Imigrantes (CETI) na cidade de Autonomous.

No momento da remoção, as dependências do CETI já estavam lotadas e sem condições de receber novos imigrantes. Agora, como resultado da evacuação e da transferência, o CETI está superlotado (há pelo menos 200 pessoas acima da capacidade) e portanto fica difícil de acreditar que esta aglomeração possa garantir padrões mínimos de saneamento e higiene. Após a remoção, a área onde o campo havia sido estabelecido está sob o controle do Exército.

Além da aglomeração a que os imigrantes estão submetidos no CETI, MSF também está preocupada com o destino final dessas pessoas que será decidido pelas autoridades espanholas. Enquanto isso, mais pessoas que não tiveram acesso ao CETI continuam chegando em Ceuta. Hoje, MSF ofereceu assistência a 5 pessoas vindas da África Sub-saariana.

Em julho deste ano, equipes de MSF montaram um campo com 31 tendas nos arredores do CETI para melhorar as condições de vida dos imigrantes. Desde que MSF iniciou suas atividades no campo, a organização já ofereceu assistência a mais de 800 pessoas que buscaram asilo e que não têm acesso a qualquer tipo de ajuda humanitária.

Durante esse período, MSF vem classificando e realizando consultas médicas diariamente, encaminhando os casos mais sérios e urgentes para o hospital. A organização também distribuiu kits para higiene aos recém-chegados e providenciou café da manhã para a população acampada todas as manhãs, dadas as suas condições nutricionais. Além disso, e juntamente com os próprios imigrantes, MSF recolheu mais de 10 toneladas de lixo espalhadas onde o campo estava situado para garantir condições básicas de higiene.

MSF insiste em permanecer oferecendo ajuda aos imigrantes que chegam em Ceuta até que eles tenham garantidos os seus direitos humanos e uma recepção decente.

Leia mais sobre