Você está aqui

MSF tem veredicto favorável no julgamento Arjan Erkel

19/03/2007
Corte da República de Canton de Genebra recusou ação movida pelo governo da Holanda contra a organização

Médecins Sans Frontières (MSF) foi informado, com grande prazer, da rejeição a uma ação movida contra a organização pelo governo da Holanda. A decisão foi tomada pela Primeira Instância da Corte da República de Canton de Genebra.

Essa ação envolvia o reembolso de um resgate pago pelas autoridades da Holanda, em abril de 2004, para que fosse libertado Arjan Erkel, chefe de missão de MSF, feito refém na região norte do Cáucaso por 600 dias.

O governo da Holanda afirma ter agido em nome de MSF. A Corte recusou inequivocadamente essa alegação, obrigando ainda o governo a assumir responsabilidades públicas de seus atos.

O veredicto apóia a visão da organização, dando credibilidade a sua versão dos eventos, apresentada desde o começo dos procedimentos jurídicos.

A decisão também é uma fonte de considerável alívio uma vez que rejeita a tentativa do governo holandês de prejudicar MSF tentando negar a função pública da organização na provisão de assistência para a população em necessidade.

Apesar do julgamento positive, MSF pode apenas criticar os métodos usados pelas autoridades holandesas para resolver o problema e lamenta que tanto tempo e energia tenha sido gasto na manutenção desses procedimentos, muito depois de Arjan Erkel ganhar a liberdade.

Fiel a seus princípios, MSF continua e manterá o mesmo espírito de solidariedade para levar ajuda à população em necessidade, na região do Cáucaso e em qualquer outra parte do mundo, de maneira completamente independente e imparcial.