Você está aqui

MSF retoma atividades em Bunia, cidade no noroeste da República Democrática do Congo

22/05/2003
Embora o acesso à população esteja bastante difícil, MSF está implantando uma clínica para realizar cirurgias e prestar atendimento aos feridos de guerra. MSF faz um apelo por maior acesso de profissionais de ajuda humanitária à população vulnerável.

A organização internacional de ajuda humanitária Médicos Sem Fronteiras retomou as atividades na cidade de Bunia, no noroeste da República Democrática do Congo. MSF está agora implantando uma clínica com facilidades cirúrgicas e está tratando pacientes com ferimentos de guerra. Antes dos ataques, no início de maio, MSF estava trabalhando em Bunia, dando apoio às equipes de cirurgia do hospital regional, mas teve que suspender as atividades por problemas de segurança. MSF apela às partes em guerra que permitam o acesso à população vulnerável em Bunia e nos seus arredores, para oferecer ajuda humanitária.

MSF retornou para Bunia em 16 de maio de 2003, com uma equipe cirúrgica composta de um chefe de missão, um cirurgião, um anestesista, um médico, um enfermeiro e um coordenador logístico. A situação em Bunia permanece frágil, o acesso aos civis é bastante difícil e só é possível em áreas bem restritas e seguras.

No momento, está difícil trabalhar no hospital de Bunia, já que a segurança dos pacientes, dos profissionais internacionais e nacionais ainda não está garantida. MSF pôde visitar o hospital e encaminhou cinco pacientes a outra estrutura de saúde no centro de Bunia. São pacientes que foram feridos com facas e armas de fogo e tinham que ser operados imediatamente. MSF está apoiando a estrutura de saúde no centro e realizando operações em pacientes com ferimentos de guerra.

Para poder receber mais pacientes, MSF abriu uma clínica adicional para aumentar as atividades cirúrgicas. Esta clínica está instalada num antigo supermercado. Além disso, MSF providenciou água e saneamento básico para os dois campos em Bunia, onde vivem cerca de 10.000 pessoas deslocadas internamente.

Em N´dalia, uma área a 120 km ao sul de Bunia, mais de 10.000 pessoas já chegaram, fugindo dos conflitos intensos em Bunia. Eles andaram sob chuva, por 4 ou 5 dias, e levaram apenas as roupas do corpo. MSF já está trabalhando na região desde dezembro de 2002 e vem providenciando assistência médica, assim como implantando facilidades de emergência tais como latrinas e abrigos. MSF também está levando assistência médica a milhares de congoleses que buscaram refúgio na região de Ntoroko em Ouganda.

MSF está na RDC desde 1981 e tem oferecido ajuda em situações de emergência, campanhas de vacinação, ao programa de aids e atenção básica a saúde. Hoje, cerca de 100 profissionais internacionais estão trabalhando em 8 províncias da RDC.

Leia mais sobre