Você está aqui

MSF parabeniza Fundação Clinton por disponibilizar remédios da Aids a preços acessíveis

24/10/2003
Acordo com produtores de genéricos permite o acesso ao ‘coquetel da aids’ por apenas 36 centavos de dólar ao dia, quase a metade dos menores preços praticados hoje. Objetivo da OMS de alcançar 3 milhões de pacientes até 2005 se torna viável.

A organização Médicos Sem Fronteiras recebeu com satisfação o anúncio feito pela Fundação Bill Clinton de que medicamentos genéricos para o HIV/aids estarão agora disponíveis em alguns países em desenvolvimento a preços bastante reduzidos. O preço anunciado, de 36 centavos de dólar ao dia, quase corta pela metade o menor preço oferecido hoje em dia. Produtores de genéricos envolvidos no acordo estão produzindo combinações fixas que podem ser tomadas na forma de um único comprimido duas vezes ao dia.

“Um comprimido duas vezes ao dia a este preço é exatamente o que é necessário para aumentar rapidamente o número de pessoas recebendo tratamento com anti-retrovirais em países em desenvolvimento,” disse Dr. Bernard Pécoul da Campanha de Acesso a Medicamentos Essenciais de MSF. “Com este anúncio, o objetivo da Organização Mundial de Saúde de que até 2005, 3 milhões de pessoas estejam recebendo anti-retrovirais, se torna muito mais possível.”

O melhor preço da combinação fixa mais utilizada nos projetos de MSF – lamivudina/estavudina/nevirapina – é hoje de 225 dólares/ano. O novo preço para esta combinação será de 132 dólares ao ano por paciente, uma redução de quase 50%.

Os medicamentos incluídos no anúncio de hoje estão atualmente protegidos por patente na África do Sul, mas na semana passada a Comissão de Concorrência da África do Sul decidiu que o governo deveria cancelar as patentes para permitir uma redução dos preços dos medicamentos, em particular das combinações fixas.