Você está aqui

MSF intensifica suas atividades na Libéria e envia 63 t de material de ajuda humanitária

28/08/2003
MSF intensifica suas atividades na Libéria e envia 63 t de material de ajuda humanitária

A organização internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) está intensificando suas atividades na Libéria e dando continuidade às missões exploratórias em áreas até então inacessíveis à ajuda humanitária desde o início dos conflitos.

“Nas últimas duas semanas nós aumentamos as nossas atividades de ajuda humanitária na Libéria, abrindo e reabrindo hospitais e clínicas em Monróvia e realizando levantamentos na cidade e nas áreas onde as populações ficaram sem ajuda humanitária desde o início dos conflitos,” diz Dra. Mercedes Tatay, encarregada do serviço de emergência

Para apoiar esse aumento operacional, um avião com 63 toneladas de ajuda humanitária chegou a Monróvia, capital da Libéria, onde centenas de milhares de civis deslocados continuam vivendo sem alimentação, água potável e serviços de saúde adequados. Este carregamento com material logístico, médico e comida é destinado aos hospitais e aos centros de saúde administrados pelas organização Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Semana passada, MSF iniciou uma clínica móvel em Tubmanburg, no município de Bomi, e vem realizando mais de 250 consultas por dia para uma população de aproximadamente 15.000 pessoas deslocadas e residentes, que não vêm tendo acesso a cuidados de saúde desde o início dos combates. Além disso, MSF está oferecendo agora assistência à saúde em 3 hospitais, 9 clínicas, e 3 unidades de tratamento de cólera em Monróvia e 2 clínicas nos campos para pessoas deslocadas no município de Montserrado. MSF também está transportando e encanando 200.000 litros de água por dia para residentes e deslocados em Monróvia.

Uma equipe de MSF continua oferecendo assistência à saúde, apoio nutricional e água potável em 3 campos para 60.000 deslocados no município de Bong onde os conflitos dos últimos dias a apenas 45 quilômetros dos acampamentos trouxeram um aumento da insegurança e causaram um novo fluxo de pessoas deslocadas.

Atualmente MSF mantém na Libéria 30 profissionais internacionais e mais de 300 liberianos, além de 600 profissionais de saúde que apóiam as atividades de MSF no país.