Você está aqui

MSF faz apelo pela libertação de profissionais desaparecidos

07/04/2003
MSF anunciou hoje que ainda não tem informações sobre os profissionais desaparecidos em Bagdá desde 2 de abril. A organização supõe que os 2 profissionais estejam sendo retidos por oficiais iraquianos. Os outros 4 membros da equipe permanecem em Bagdá.

Os dois desaparecidos são François Calas, um francês de 43 anos que está chefiando a missão em Bagdá, e Ibrahim Younis, descendente sudanês de 31 anos encarregado da logística da missão. Os dois homens são profissionais de ajuda humanitária altamente experientes. François Calas vem trabalhando com MSF desde 1988 em várias situações de emergência. Em novembro de 2001, ele comandou a equipe de MSF que retornou a Cabul, Afeganistão, após dois meses de ausência. Ibrahim Younis vem trabalhando com MSF desde 1997 como coordenador logístico e engenheiro em situações de emergência (conflitos, desastres naturais e crises de refugiados). Ele é atualmente membro da equipe de ações emergenciais de MSF em Bruxelas.

MSF faz um apelo às autoridades iraquianas para que façam tudo que estiver ao alcance para reverter de forma positiva esta situação.

A equipe de Médicos Sem Fronteiras, formada por seis profissionais, está em Bagdá há várias semanas oferecendo ajuda e suprimentos médicos ao Hospital de Al-Kindi, no nordeste da capital. No entanto, todas as atividades de MSF no Iraque estão suspensas.

Ganhadora do Prêmio Nobel da Paz em 1999, Médicos Sem Fronteiras é uma organização internacional de ajuda humanitária que oferece assistência médica e humanitária independente e sem qualquer discriminação a vítimas de desastres, guerras, refugiados e pessoas deslocadas. MSF é financiada principalmente por doadores privados de vários países do mundo.

Leia mais sobre