Você está aqui

MSF condena o deslocamento forçado de chechenos desalojados

09/07/2002
MSF condena o deslocamento forçado de chechenos desalojados

A organização internacional de ajuda humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF) manterá suspensos seus programas na Chechênia por mais duas semanas devido ao seqüestro da Sra. Nina Davidovich, líder da ONG russa Druzhba. MSF condena terminantemente este seqüestro e insiste que todas as partes assegurem sua libertação imediata.

MSF suspendeu suas operações na Chechênia no dia 29 de julho, após a notícia de seqüestro da Sra. Davidovich. MSF fornece medicamentos e outros materiais médicos a postos de saúde e coordena um projeto de saúde mental na Chechênia. MSF vai reavaliar a situação até o dia 20 de agosto, quando decidirá se a suspensão de suas atividades será mantida ou não.

Entretanto, MSF continuará a prestar assistência emergencial à população, que inclui a cooperação com estabelecimentos cirúrgicos na Chechênia. Todas as operações na Ingushetia e em Dagestão continuarão funcionando normalmente.

Este seqüestro revela mais uma vez os contínuos riscos de vida ao qual os civis e os profissionais de ajuda humanitária são submetidos na Chechênia, onde a guerra ainda continua. MSF teme pelo destino de centenas de milhares de civis vivendo numa Chechênia dominada pela guerra e nas repúblicas vizinhas.

Leia mais sobre