Você está aqui

MSF comenta conclusão de 61ª Assembléia Mundial de Saúde

29/05/2008
Diretor da Campanha de Acesso a Medicamentos Essenciais de Médicos Sem Fronteiras, Tido von Schoen-Angerer fala sobre o que foi debatido durante o encontro em Genebra

Governos concluíram as negociações como parte do Grupo Intergovernamental em Saúde Pública, Inovação e Propriedade Intelectual (IGWG) sobre a Estratégia Global e o Plano de Ação. Uma resolução adotada pelos Estados Membros da Organização Mundial da Saúde (OMS) solicitava a criação de um grupo de trabalho com especialistas para avaliar "propostas para fontes novas e inovadoras de financiamento para estimular a Pesquisa e Desenvolvimento (P&D)" para enfrentar as necessidades em saúde dos países em desenvolvimento.

“É bastante encorajador que os governos tenham solicitado claramente que a OMS tivesse um papel central e estratégico em propriedade intelectual,” disse Dr. Tido von Schoen-Angerer, Diretor da Campanha de Acesso a Medicamentos Essenciais de Médicos Sem Fronteiras (MSF). “Os países fizeram um apelo para que os interesses da saúde tivessem a supremacia que eles quisessem quando fossem considerar a forma de gestão da propriedade intelectual (PI)".

“Esperávamos que o IGWG começasse a apresentar soluções para P&D de doenças dos países em desenvolvimento", afirmou Dr. von Schoen-Angerer. “Precisamos de mais recursos para P&D, mas isso não representa a única solução – também precisamos de novos modelos incentivar a P&D e assegurar o acesso a novos medicamentos e diagnósticos."

“Foram dados alguns passos importantes para o sentido correto. O grupo de trabalho de especialistas precisam dar sérios passos para que haja um avanço em propostas práticas que estão neste momento na mesa. Será necessário adotar propostas mais ambiciosas para mudar a forma como a P&D essencial em saúde é financiada, incluindo por exemplo a criação de um fundo de prêmios para estimular o desenvolvimento de diagnósticos para tuberculose.”