Você está aqui

MSF aumenta intervenção no Vietnam para combater Síndrome Respiratória Aguda Severa

02/04/2003
“MSF tem uma grande experiência no isolamento de doenças, e nossa presença tem sido importante para os médicos locais, muitos deles apreensivos, de forma compreensiva, em tratar esta misteriosa doença” – explica um porta-voz de MSF

Médicos Sem Fronteiras está reforçando sua equipe no hospital de Bach Mai em Hanói, Vietnam. A equipe, no local desde 19 de março, está ajudando a combater a doença, conhecida como Síndrome Respiratória Aguda Severa, que já matou 75 pessoas e infectou mais de 1.800 em todo mundo.

A equipe de MSF formada por 6 experientes profissionais criou uma ala de isolamento no hospital, com capacidade para 100 pacientes. Eles estão oferecendo ainda treinamento em isolamento e técnicas de proteção aos médicos locais e darão apoio psicológico aos funcionários e pacientes do hospital.

“MSF tem uma grande experiência no isolamento de doenças, e nossa presença tem sido importante para os médicos locais, muitos deles apreensivos, de forma compreensiva, em tratar esta misteriosa doença,” explica William Claus, responsável pela intervenção de emergência de MSF em Hanói.

MSF enviou 200 antibióticos e 100 antivirais para Hanói. A ala de isolamento já tratou 58 pacientes suspeitos de terem contraído a doença. Enquanto 4 pacientes morreram, 27 já foram liberados. Uma das vítimas da Síndrome foi o Dr. Carlo Urbani, o descobridor da doença. Ele faleceu no último dia 29 de março, vítima da doença.

“O nosso tratamento, não está apenas concentrado nos aspectos médicos,” explica Claus, “nós também organizamos um programa de ajuda psicológica, não apenas para os pacientes se recuperarem do trauma da doença, mas também para que eles consigam enfrentar o isolamento a que estão submetidos.”

No momento, de acordo com William Claus, o número de novos casos suspeitos parece estar caindo no hospital de Bach Mai. No entanto, MSF continuará a monitorar de perto a situação já que poucas informações estão disponíveis sobre o avanço da doença na comunidade.

Além disso, em Hong Kong, uma das áreas mais atingidas pela doença, MSF está montando uma equipe de voluntários médicos para trabalhar com a comunidade no sentido de organizar seminários educativos sobre os aspectos básicos da doença e as formas de prevenção.