Você está aqui

MSF atende feridos em conflito na Somália

09/06/2010
MSF clama para que todas as partes envolvidas no conflito garantam que pacientes possam receber tratamento médico

Na sequência dos conflitos recentes na região de Galgaduud, na Somália, Médicos Sem Fronteiras (MSF) tem tratado pacientes feridos no hospital de Istarlin, em Guri-el. Com espaço para oitenta pessoas, o hospital tem funcionado quase no limite de sua capacidade na maioria dos departamentos, inclusive nas alas onde acontece tratamento para desnutrição, coqueluche e sarampo.

No final de abril, MSF lançou uma campanha de vacinação em Guri-el e nos arredores. Em pouco mais de um mês, as equipes já vacinaram cerca de 4 mil pessoas contra o sarampo e 2,5 mil contra a coqueluche.

Enquanto organização médico-humanitária, MSF clama para que todas as partes envolvidas no conflito garantam que pacientes possam receber tratamento médico, e para que seja observada a neutralidade de estruturas de saúde e ambulâncias transportando feridos. A organização trabalha no hospital de Istarlin desde 2006. Essa estrutura médica é aberta para todas as pessoas que precisam de cuidados, independente do clã ao qual pertencem ou das afiliações políticas e religiosas que possuem.

MSF trabalha continuamente na Somália desde 1991 e hoje está presente em oito regiões: Banadir, Bay, Hiraan, Galgaduud, Middle Juba, Middle Shabelle, Lower Shabelle e Mudug.
 

MSF não aceita financiamentos de nenhum governo para o trabalho que realiza no país, optando por contar apenas com doações privadas.

Leia mais sobre