Você está aqui

MSF apoia a resposta à meningite na província de Tshopo, na República Democrática do Congo

22/11/2021
Quase 200 pessoas morreram de meningite desde maio de 2021 e mais de duas mil contraíram a doença em uma epidemia na província de Tshopo
Foto por: Pacom Bagula/MSF

Uma equipe de Médicos Sem Fronteiras (MSF) lançou uma resposta na zona de saúde de Banalia, 130 km ao norte da capital Kisangani, quando a epidemia foi declarada, em setembro. O epicentro da epidemia é Panga, uma das 20 áreas da zona sanitária de Banalia, todas afetadas pelo surto.

“Chegamos a Banalia quando a epidemia foi confirmada”, disse o Dr. Jean-Pierre Badibanga, gerente de atividades médicas de MSF. “Quando chegamos, os profissionais de saúde realizavam principalmente punções lombares para aliviar a dor e os sintomas dos pacientes. A resposta estava sendo coordenada pelas autoridades de saúde no hospital de Banalia. Montamos um centro de tratamento de meningite no hospital e nos concentramos em fortalecer as capacidades existentes”.

Gentillesse, 21 anos, chegou ao hospital de Banalia com forte dor de cabeça, vômitos, febre e torcicolo, mas não sabia que esses sintomas poderiam ser meningite. “No início, hesitei em ir para o hospital e preferi ficar em casa”, diz Gentillesse. “Havia rumores em nossa aldeia de que poderia ser COVID-19". Desde que foi admitida no centro de tratamento de meningite, o estado de Gentillesse melhorou. “Estou começando a me sentir melhor aos poucos”, diz ela. “As enfermeiras estão cuidando de mim e espero que logo eu saia da cama”.

Foto por: Pacom Bagula

Sabiti, que tem em torno de 50 anos de idade, passou cinco dias internado em tratamento de meningite. “Fui tratado e me sinto melhor”, diz ele. “Minha saúde melhorou desde o dia em que fui internado. Vou compartilhar minhas experiências com quem tiver dúvida sobre esta doença”.

O surto atual é causado pela bactéria meningococcus, a mais comum responsável pela doença, conforme comprovado por análises de amostras realizadas pelo Instituto Pasteur de Paris. MSF está trabalhando com organizações de saúde locais para aumentar a conscientização sobre a meningite entre as comunidades de Banalia, fornecendo informações sobre a doença e incentivando as pessoas a procurarem atendimento médico se apresentarem sintomas.

Equipes de MSF tratam pacientes com meningite grave, incluindo comorbidades e anemia, no hospital de Banalia desde 20 de setembro. Além da unidade de tratamento, as equipes criaram sistemas de controle de doenças e gerenciamento do fluxo de pacientes e treinaram profissionais de saúde locais no tratamento da meningite.

Oferecemos treinamento à equipe sobre os tratamentos a serem dados, os protocolos a serem seguidos e os equipamentos a serem usados para proporcionar o melhor alívio possível aos pacientes”, afirma o Dr. Jean-Pierre. “Nós nos concentramos no acompanhamento do paciente, monitoramento e administração de medicamentos”.

Para quebrar a cadeia de transmissão da doença e conter sua disseminação, o Ministério da Saúde lançou uma campanha de vacinação em toda a região de Banalia com apoio técnico e logístico de MSF.

Foto por: Pacom Bagula

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar