Você está aqui

Exposição de MSF que mostra brasileiros na ajuda humanitária chega à Brasília

13/10/2010
Fotos e vídeos contam a história dos profissionais em países devastados por catástrofes, fome, conflitos armados e epidemias

A nova exposição da organização humanitária Médicos Sem Fronteiras estará em cartaz do dia 13 de outubro a 12 de novembro no Shopping Conjunto Nacional, em Brasília. Esta é a primeira vez que a organização conta as histórias dos profissionais brasileiros que levam ajuda humanitária a lugares remotos em situações de catástrofes naturais, fome, conflitos armados e epidemias, como Paquistão (Ásia) e Suazilândia (África).  Antes de Brasília, a mostra ficou um mês no Rio de Janeiro, e teve mais de 8 mil visitas.

Fotos, depoimentos e vídeos mostram como vivem e trabalham os profissionais de Médicos Sem Fronteiras. As histórias são apresentadas em quatro totens, que representam os eixos de atuação da organização (catástrofes, fome, conflitos e epidemias), equipados com aparelho de MP4 e fone de ouvido, onde os visitantes podem ouvir os depoimentos dos profissionais. Quatro vídeos também mostram as experiências dos brasileiros nos projetos de Médicos Sem Fronteiras.
A médica Cristiane Tsuboi é umas das profissionais que conta a experiência de trabalhar em MSF. Em seu depoimento ela fala das dificuldades de chegar aos vilarejos do distrito de Monte Elgon, no Quênia, onde fazia atendimento às vítimas de conflitos tribais.

O acesso, conta Cristiane, era tão difícil que trajetos normalmente percorridos em 90 minutos, em dias de chuva, demoravam até seis horas. "Ao fim do dia, ao voltar pra casa, cansados e enlameados, nos sentíamos felizes por acreditar no impacto do nosso esforço", conta.

Um dos objetivos da exposição é estimular os profissionais brasileiros a continuar levando cuidados a populações que não têm acesso à assistência médica.  "Queremos mostrar a importância da ajuda humanitária e sensibilizar as pessoas a participarem do nosso trabalho. Seja fazendo parte do nosso quadro de profissionais, formado por pessoas de várias áreas, além da saúde, ou contribuindo com doações", diz o diretor executivo de MSF, Tyler Fainstat.

Interatividade – A exposição vai muito além das tradicionais fotografias.  Um  monitor touchscreen de 50 polegadas mostra um mapa digital com as fotos dos mais de 40 brasileiros em missão. Ao clicar no rosto do profissional, o visitante fica sabendo onde ele nasceu, em quais países já trabalhou e onde está atuando no momento. Também é possível gravar em vídeo uma mensagem de incentivo para qualquer um deles.

Os depoimentos vão para o site da exposição e o visitante pode compartilhar seu vídeo em redes sociais. Os 10 vídeos mais acessados serão premiados com brindes MSF.

Site - Todo o conteúdo da exposição fica disponível no site http://www.experienciasdevida.org.br. Os internautas também podem gravar seus recados para os profissionais de MSF e participar do concurso dos vídeos. Além de ganhar brindes, os vídeos mais acessados serão exibidos na exposição física.

Ainda este ano, a exposição seguirá para São Paulo. A exposição anterior ficou em cartaz um ano e três meses e atraiu um público de quase 200 mil pessoas nas dez capitais por onde passou.