Você está aqui

MSF tem ressaltado publicamente a necessidade de uma resposta mais robusta na África Ocidental vinda de outros governos e organizações. Isso vai continuar?

Enviado por admin_msf em 03/11/2014

Sim, sem dúvida. O passo mais importante na batalha contra o Ebola e no esforço para manter as pessoas em outros países o mais seguras possível, é conter o surto onde ele começou e onde é mais virulento. É por isso que MSF, há meses, tem clamado por outros governos, organizações e até mesmo militares que disponibilizem quantidade de recursos e pessoas adequada, e que cheguem ao campo o mais rápido possível. MSF também apelou repetidamente aos Estados-membros e departamentos das Nações Unidas para que intensifiquem seus esforços e tem defendido em vários níveis uma implementação mais rápida e mais eficiente dos compromissos e promessas que foram feitos de construir instalações de tratamento e gerenciá-los com uma equipe médica adequada.

 

Como se observa, MSF entende e compartilha as preocupações sobre o Ebola no país, mas qualquer pessoa que esteja preocupada com a propagação do Ebola, em qualquer lugar, para qualquer um, deveria estar agora defendendo uma resposta operacional ao surto mais ativa, robusta e abrangente onde ele começou e onde fez o maior dano: na África Ocidental.
 

Assunto:

Tipo de Pessoa: 
Física