Você está aqui

Saúde mental

Equipes de Médicos Sem Fronteiras (MSF) oferecem cuidados relacionados a trauma em mais de 40 regiões do mundo, incluindo Rússia, Sudão (Darfur), Iraque, Congo e Caxemira.

Equipes de Médicos Sem Fronteiras (MSF) oferecem cuidados relacionados a trauma em mais de 40 regiões do mundo, incluindo Rússia, Sudão (Darfur), Iraque, Congo e Caxemira.

Segundo a definição da Organização Mundial da Saúde (OMS), a saúde mental se refere a uma ampla gama de atividades direta ou indiretamente relacionadas à promoção do bem-estar, à prevenção de transtornos mentais e ao tratamento e reabilitação de pessoas afetadas.

Em 1998, MSF reconheceu formalmente a necessidade de implementar intervenções de saúde mental e psicossocial como parte de seu trabalho em diversos contextos. Para pessoas que vivenciaram eventos traumáticos (catástrofes, conflitos armados, desastres naturais) ou que lidam com processos de enfermidade (epidemias e exclusão do acesso a saúde), as consequências psicológicas podem ser graves. 

 

Saúde mental em Emergências

Durante e após situações de emergência, as pessoas estão mais propensas a sofrer de uma série de problemas de saúde mental. Alguns desenvolvem novos transtornos mentais após uma emergência, enquanto outros experimentam sofrimento psíquico. Aqueles com transtornos mentais pré-existentes muitas vezes precisam de mais ajuda do que antes. Este apoio deverá ser fornecido para as pessoas de maneira a respeitar a sua dignidade, sua cultura e suas habilidades.

Equipes de Médicos Sem Fronteiras (MSF) oferecem cuidados relacionados a traumas psicológicos em mais de 40 regiões do mundo, incluindo Rússia, Sudão (Darfur), Iraque, Congo e Caxemira.

 

Depressão e ansiedade

Depressão e ansiedade podem deixar muitas pessoas sem poder de ação justamente no momento em que precisam agir por elas mesmas e por suas famílias. Cuidados de saúde mental também são parte dos serviços oferecidos para pessoas vivendo com HIV/Aids, pacientes com tuberculose, desnutrição, vítimas de violência sexual e durante surtos de doenças e desastres naturais.

Os cuidados de saúde mental oferecidos por MSF têm como principal objetivo reduzir certos sintomas nas pessoas e melhorar sua capacidade de reação. Frequentemente, esse trabalho é realizado por conselheiros locais especialmente treinados por MSF. Psicólogos e psiquiatras da organização oferecem suporte técnico e supervisão clínica.

Quando apropriado, serviços de aconselhamento de MSF podem reforçar ou complementar a abordagem dos programas de cuidados de saúde mental já existentes em comunidades locais. 

Ao mesmo tempo, clínicos especializados tratam doenças mentais graves, que são a minoria dos casos que MSF atende.

 

Aumentando a capacidade

As pessoas buscam ajuda por muitas razões – a agonizante perda de um filho em um terremoto, o trauma de sofrer violência sexual, a captura em meio a um conflito violento. Os profissionais de saúde mental de MSF ouvem essas histórias e ajudam os pacientes a encontrar maneiras de lidar com elas para que possam seguir com suas vidas. As necessidades são grandes e MSF continua ampliando seus programas de saúde mental.

Tratar pessoas com distúrbios graves continua sendo um desafio para as equipes de MSF, dada a complexidade do gerenciamento de medicamentos psiquiátricos. Aumentar a capacidade das equipes para tratar essas doenças continua sendo uma prioridade para MSF.

Estruturar programas de saúde mental em situações de emergência não é simples, especialmente quando a violência e o trauma estão em curso e nenhuma “cura” é, portanto, possível. Por vezes, é difícil garantir a continuidade do atendimento em contextos instáveis e perigosos.

Em 2015, a equipe de MSF conduziu 223.900 sessões de aconselhamento individual e em grupo.  

 

Esta página foi atualizada em agosto de 2016.