Você está aqui

Síria: situação de Aleppo é das piores já testemunhadas por MSF

15/12/2016
Sem acesso a cuidados médicos, água, alimentos e esperança, a população de Aleppo está sendo dizimada
Síria: situação de Aleppo é das piores já testemunhadas por MSF

Foto: Karam Almasri

Bombardeios intensos atingiram áreas sitiadas da região leste de Aleppo na terça-feira, 13 de dezembro. Ao mesmo tempo em que os ataques aconteciam, discutia-se a possibilidade de autorização de evacuações médicas para aqueles que se encontram em graves condições de saúde. Sem qualquer esperança, a população de Aleppo não conta com mais nada, e famílias e amigos se despedem aos poucos enquanto o número de ataques e o sentimento de medo aumentam crescentemente.

Em Aleppo, as condições de vida são chocantes e desumanas. Suprimentos alimentares e de medicamentos estão acabando e a situação geral da cidade é caótica. Com contínuos ataques a áreas residenciais e outras instalações civis, a população dorme em ruas, mesquitas e carros, sem qualquer acesso a água ou alimentos. As temperaturas são baixas, e devido à falta de eletricidade não é possível usar aquecedores.

Escombros: o cenário mais comum no leste de Aleppo hoje (Foto: Karam Almasri)A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) continua em contato constante com médicos da região sitiada de Aleppo. “Os médicos estão aterrorizados e sem esperanças”, diz Teresa Sancristoval, coordenadora da unidade de emergências para Aleppo. “Eles temem qualquer retaliação que possam vir a sofrer. Nos últimos dois anos, nossa maior troca tem sido de mensagens de despedidas ou pedidos de evacuação. A população se sente abandonada e entregue ao destino, sem qualquer previsão de saída ou solução”. Ainda de acordo com Teresa, a situação atual de Aleppo é uma das piores crises já testemunhadas por MSF.

MSF se compromete fortemente em atender civis de Aleppo e de outras partes da Síria se tiver acesso a eles. Suprimentos poderão ser entregues e a população poderá receber cuidados se conseguir chegar às regiões às quais MSF tem acesso ou se MSF tiver acesso às regiões sitiadas onde essas pessoas se encontram.

MSF apoia oito hospitais no leste de Aleppo por meio do fornecimento de suprimentos médicos desde 2014. A organização também mantém seis instalações médicas no norte da Síria e apoia mais de 150 hospitais e centros de saúde pelo país, sendo muitos deles em áreas sitiadas. Apesar de nossos melhores esforços, há muitas áreas – entre elas, o oeste de Aleppo – onde estamos, atualmente, sem condições de trabalhar, mas continuamos nos empenhando para oferecer assistência médica e humanitária a todas essas regiões.

 

Informamos que não estamos recebendo doações restritas para a crise na Síria neste momento, devido à instabilidade do contexto, que torna nossa atuação vulnerável. As pessoas interessadas em ajudar essa e outras emergências podem fazer uma doação para o Fundo de Emergência de Médicos Sem Fronteiras (MSF). Esse fundo dispõe de recursos para que MSF possa agir imediatamente quando uma crise surge, permitindo uma resposta rápida em situações em que a agilidade de nossas atividades é fundamental para salvar vidas, como em contextos que envolvem epidemias, desastres naturais e conflitos armados – por exemplo, a guerra civil síria.

Leia mais sobre