Você está aqui

Síria: população deslocada recebe assistência em Idlib

06/01/2017
Em menos de três semanas, mais de 1.300 kits de itens não-alimentares foram distribuídos à população internamente deslocada

No dia 26 de dezembro de 2016, uma equipe da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) iniciou uma avaliação das necessidades de nove vilarejos de cidades na província de Idlib, na Síria. Algumas organizações já estão oferecendo cuidados de saúde na região, mas em dois vilarejos uma necessidade clara foi identificada, e equipes móveis começaram a oferecer serviços médicos aos pacientes em uma das áreas no dia 2 de janeiro. Esses serviços são apoiados por duas ambulâncias enviadas por MSF. Assim como em outras regiões, as patologias mais comuns são infecções respiratórias, gastrite e dores ósseas e musculares.

Desde o início de sua intervenção, no dia 15 de dezembro, equipes de MSF distribuíram um total de 1.328 kits de itens não-alimentares (o que inclui kits de higiene, de cozinha, de inverno, colchões) a pessoas internamente deslocadas do leste de Aleppo que estão vivendo na comunidade anfitriã da província de Idlib. Além disso, 300 kits de inverno que incluíam colchões, lençóis e outros itens foram distribuídos em diferentes regiões de Idlib aos que foram retirados do leste de Aleppo e para as pessoas deslocadas que chegaram do interior do norte de Aleppo. MSF também apoiou hospitais da região com suprimentos de equipamentos médicos e medicamentos, uma tenda para a montagem de uma clínica móvel, um gerador, combustíveis e material para transfusão de sangue em uma maternidade.

Além disso, em todas os locais há necessidade de reforçar a vacinação, uma vez que não houve imunização por um período de quase seis meses. MSF continua monitorando a situação a fim de garantir que não haja lacunas na assistência oferecida às pessoas internamente deslocadas.

Atualmente, MSF apoia 23 instalações de saúde (entre centros de saúde, hospitais e centros de maternidade e pediatria) nas províncias de Aleppo, Idlib e Hama por meio do fornecimento de medicamentos, kits médicos e dinheiro para combustível. Em um dos principais hospitais, MSF continua tratando pacientes queimados. A equipe de MSF tem recebido uma média de 150 pacientes por semana na sala de emergência, sendo 60% deles vítimas de queimaduras.

Leia mais sobre